Home / América / León: uma experiência “muy padre’ ou muito legal, como eles costumam dizer

León: uma experiência “muy padre’ ou muito legal, como eles costumam dizer

Oi, gente! Meu nome é Rhaíssa Fernanda Dantas Coelho da Paz, e voltei de León, no México, onde eu fiz meu intercâmbio social em junho de 2017 pela AIESEC Maceió.

Viagem a Guanajuato
Viagem a Guanajuato

Que felicidade escrever sobre o meu intercâmbio. Eu sempre li relatos de pessoas que viajaram e pensava em como seria o meu. Eis que chegou a minha vez e estou aqui para contar um pouco dessa aventura de 6 semanas que eu vivi.

Eu cheguei na Cidade do México no dia 15 de junho e fiquei lá por 3 dias porque quis aproveitar a ida para conhecer esse país que respira história e é cheio de vida e cores. Aproveitei e conheci muitas coisas por lá, como o Palácio Bellas Artes, Castillo Cahpultepec e o Angel de la Independencia.

Palácio Bellas Artes na Cidade do México
Palácio Bellas Artes na Cidade do México

A cidade de León e a recepção

León fica há mais ou menos 5 horas de ônibus da Cidade do México e é conhecida pela fabricação e comercialização de sapatos, além de cheia de gente incrível e simpática. Quando cheguei, junto com mais 3 amigos que embarcaram comigo nessa viagem, fomos recepcionados na Central de Autobuses (Rodoviária) por alguns mexicanos e um peruano e de lá seguimos para uma carne asada (churrasco) que tinham preparado para “os brasileiros”.

Ponte do amor em León
Ponte do amor em León

Foi uma festa! Várias pessoas foram nos ver para dar boas-vindas e ficamos até de noite nessa carne asada. Depois eu segui para a casa onde eu iria ficar no meu intercâmbio. Já tarde da noite, minhas “irmãs” esperavam para me conhecer e foi uma alegria quando cheguei. Conversamos muito, sobre o Brasil, minha vida e elas contaram sobre o México e o que elas faziam. Fui dormir nesse dia tão feliz, mas tão feliz que, mesmo cansada e com sono, eu mal consegui dormir de tão eufórica. A viagem tinha começado muito bem e eu só podia agradecer.

Mais para frente tive que mudar de casa e fiquei muito triste porque a família tinha me recebido super bem e eu já me sentia parte dela, mas minha segunda família mexicana foi tão boa quanto a primeira e eu não tenho palavras para agradecer tudo que fizeram por mim e o carinho e a conexão que tivemos. Isso fez toda diferença na experiência!

A host family
A host family

O Projeto

Inicialmente, eu iria trabalhar em um projeto sobre empreendedorismo com crianças, mas por alguns problemas com a ONG, eu e os outros intercambistas fomos direcionados para outra ONG. Até aí tudo bem, porém comecei a ter alguns problemas em relação ao que eu tinha escolhido fazer e o que eles tinham de “disponibilidade” para que eu fizesse. Resultado: resolvendo diretamente com a diretora da ONG, conversamos com a diretora de uma escola pública que ficava na frente da organização para que eu e um dos amigos que foram comigo fizéssemos Workshops com as turmas de Terceiro ano da Secundária (última turma do colégio antes dos alunos irem para o que eles chamam de prepa, que são os cursos preparatórios para entrar nas universidades).

Alunos na escola
Alunos na escola

A diretora amou a proposta e nós já começamos no outro dia. Foi incrível! Uma troca de aprendizado grandiosa e muitas recordações que vão ficar na memória. O carinho que recebi dos adolescentes foi surreal. Tudo que eu ouvi deles é algo que nada na vida paga. Eu espero tê-los inspirado de alguma maneira. Depois os meninos entraram de férias, mas eles e a diretora da escola convidaram a mim e os outros intercambistas para participar da graduação deles. Foi lindo demais!

Como os meninos entraram de férias, nós fomos trabalhar no Soñar Despierto, um projeto com crianças e pré-adolescentes das comunidades carentes de León. Nós fazíamos atividades que tratavam sobre temas como respeito a si, a família e ao próximo. Foi um projeto lindo onde fiz muitos amigos e que gostaria de ter participado mais, porém já estava no final do intercâmbio. Foi o tempo que tinha que ser.

Crianças no Sonar Despierto
Crianças no Sonar Despierto

As aventuras

Meu Deus! Foram tantos momentos bons. Tantos amigos, tanta gente iluminada que cruzou o meu caminho que eu só consigo pensar em fazer outros intercâmbios, o mais rápido possível. Uma vez fomos a Guanajuato (uma cidade há 50 minutos de León) e tínhamos que voltar no outro dia no primeiro ônibus pois tínhamos um evento da AIESEC que não poderíamos faltar. Foi o dia mais louco da viagem. Fizemos amigos dentro do ônibus indo para Guanajuato que ficaram andando com a gente naquele dia turístico, dormimos na rodoviária pois o dinheiro estava pouco para hospedagem e voltamos bem cedo para León.

Outro dia fomos fazer um piquenique no Parque Explora, um parque lindo de Léon (Saudades, Explora!) e estava chovendo muito, mas mesmo assim fomos porque ia estiar, já que em Léon chove e faz sol todos os dias praticamente. O que vale é a intenção e comer churros (um tipo de salgadinho que vende em cada esquina) sentados nos bancos molhados do parque. Foram muitas histórias, memórias, fotos. Amigos espalhados pela América Latina e amigos dos EUA que fizemos comendo tacos em um dos milhares de carrinhos de tacos, quesadillas e tortas que existem na cidade.

Intercambistas no Parque Explora
Intercambistas no Parque Explora

Quando voltei ao Brasil, senti que só depende de mim querer continuar transformando e impactando vidas, inclusive a minha. Foi fácil voltar? Mais ou menos. Eu mentiria se dissesse que não estava com saudades da minha família e do meu país, mas ficaria mais tempo no México, com certeza. Essa volta a rotina fazem as ideias borbulharem e pensar em qual o próximo destino.

Eu sigo aqui escrevendo e lembrando dos dias maravilhosos que passei em Léon. Se me perguntassem agora: Você voltaria pela AIESEC para Léon? Minha resposta seria: se você quiser me levar, hoje mesmo eu arrumo as malas e vou!

Apesar de todos os obstáculos que fazem parte de uma aventura, eu sou completamente apaixonada pela cidade que me recebeu de braços e corações abertos. E pelas pessoas. Ah! Essas eu não tenho palavras. Foi uma experiência muy padre, ou “muito legal”, como eles costumam dizer!

Guanajuato
Guanajuato

Por Rhaissa Paz

Rhaissa Paz adora desbravar novos lugares. Perto ou longe. Fisicamente ou em pensamento. Gosta de fazer amigos e estar com ele e ama a família. Ela busca dar sempre o melhor de si e acredita que um mundo melhor só depende da proatividade das pessoas. É graduada em administração pela Universidade Federal de Alagoas, Coach pelo Instituto Brasileiro de Coaching e canceriana segundo os astros.

Save

Save

Save

Save

Save

Save

Save

Save

Sobre Aqui é Assim

Check Also

Colômbia: a gana de um dos povos mais empreendedores que conheci

Olá, meu nome é Clarice Ferro, e voltei de Santa Marta, Magdalena, na Colômbia, onde …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *